terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Beato Jorge Matulewicz, Sacerdote (+1927), 27 de Janeiro

A hagiografia de Jorge Matulewicz (1871-1927) está intimamente ligada à congregação dos Marianos, fundada em 1673 pelo Padre Estanislau Papczynski, na polônia. Esta congregação desenvolveu-se nos países do Leste Europeu e em Portugal, onde chegou em 1754, sendo de lá expulsa em 1834, por Antônio Joaquim Aguiar, da mesmaforma como aconteceu com todas as congregações religiosas. Os Marianos tinham, naquela época, 3 conventos: um em Balsamão, um em Algoso (ambos em Trás-os-Montes) e outro em Lisboa.
Nos países de Leste, em 1864, o Czar Nicolau II, a pretexto de manter a qualidade da vida religiosa, decretou que se encerrassem todos os conventos que não tivessem, pelo menos, 8 membros, obrigando esses membros a ir para conventos maiores. Proibiu, porém, que as ordens recebessem novos candidatos. Os Marianos foram, pouco a pouco, reduzidos aos irmãos do Convento de Mariampole, no Principado da Lituânia. Em 1909, restava apenas um membro: o Padre Vicente Senkowski, Superior Geral.
O Padre Jorge Matulewicz (1871-1927), da diocese de Kielce, na Polônia, era natural de Mariampole (a Lituânia e a Polônia eram uma única nação, na época) e havia sido batizado pelos Padres Marianos. Vendo esta Congregação definhar, Jorge decidiu fazer parte dela. Propôs ao Padre Vicente a sua renovação, de modo a adaptá-la aos novos tempos. O projeto foi aceito. A Santa Sé permitiu que ele fizesse os votos sem ser preciso fazer o noviciado, em 29 de agosto de 1909, na presença do Superior Geral, Padre Vicente Senkowski, em Varsóvia.Padre Jorge, respeitando o carisma da fundação e a genuína tradição do Instituto (a difusão do culto ao mistério da Imaculada Conceição, o auxílio aos fiéis defuntos e o anúncio do Evangelho ao povo simples), imprimiu à Congregação dos Marianos um amor apaixonado por Cristo e pela Igreja, preparando os seus membros para viver em ambiente de perseguição.
A congregação renovada regressou a Portugal em 1954. Atualmente, os Marianos são cerca de 550 em todo o mundo, espalhados por 18 países. Em 2007 realizou-se a beatificação do Fundador, Padre Estanislau Papczynski. O Renovador, Padre Jorge, que foi bispo de Vilno, já havia sido beatificado em 1987.

Fonte:
http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=73439

Um comentário:

Vanessa disse...

Ele é meu tatatataratio!
ehheaihsiuea
meu sobrenome é Matulaitis!
=D